Em caso de divórcio, mulher fica com o imóvel adquirido pelo MCMV

Em caso de divórcio, mulher fica com o imóvel adquirido pelo MCMV

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) confirmou sentença da 2ª Vara de Família da Comarca de Londrina (PR) que, em divórcio litigioso, concedeu à mulher a propriedade de uma casa adquirida pelo Minha Casa, Minha Vida, transferindo o financiamento feito em nome do casal para o nome dela apenas.

A decisão da 3ª Turma, tomada em julgamento realizado no final de abril, negou mandado de segurança impetrado pela Caixa Econômica Federal, que alegava ser ilegal a mudança do contrato de financiamento.

Em seu voto, o desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, relator do caso, afirmou que a lei que regulamenta o Minha Casa, Minha Vida (Lei nº 11977/09) é clara a esse respeito. Diz a norma: “Em caso de dissolução da sociedade conjugal, o título da propriedade do imóvel será registrado em nome da mulher ou a ela transferido, independentemente do regime de bens aplicável”.

Thompson Flores frisou ainda que a legislação só não prevê a transferência da casa para a mulher nos casos em que o marido tenha a guarda exclusiva dos filhos do casal.

Inicio das obras Max Muffato

Inicio das obras Max Muffato

Gigantes do mercado imobiliario recorrem ao Minha Casa Minha Vida

Gigantes do mercado imobiliario recorrem ao Minha Casa Minha Vida

Construcao dos acessos do Viaduto Pompeia comeca no fim do mes

Construcao dos acessos do Viaduto Pompeia comeca no fim do mes